Estratégias para abordar ameaças (gestão de riscos)

Conheça as melhores estratégias para abordar ameaças e melhorar os resultados da sua empresa

Identificar qual a melhor estratégia para abordar riscos é fundamental nos processos de uma organização que tem o objetivo de crescer e se manter forte no mercado. Por isso é importante ter uma boa gestão de riscos, para que a organização consiga se antecipar em relação a situações negativas, podendo tratar e diminuir o impacto dos riscos.

Antes de continuar vale ressaltar que riscos são compostos por ameaças e oportunidades. Entretanto, nesse artigo, vou falar apenas sobre as estratégias para abordar ameaças. Em um artigo futuro posso falar sobre oportunidades, deixe seu comentário se você quiser ler um texto sobre esse assunto.

O que é Gestão de riscos

Apenas para relembrar, a ISO 31000:2018 enuncia risco como; “o efeito da incerteza sobre os objetivos”. Definindo efeito como “um desvio em relação ao esperado”.

Simplificando, riscos são situações que podem ocorrer, influenciando de forma positiva ou negativa no resultado final de um processo, projeto, atividade ou tarefa.

Já a gestão de riscos corresponde a uma série de ações coordenadas, com a função de gerenciar e controlar uma organização no que se refere a riscos. O objetivo dessas ações é garantir a identificação e gestão dos riscos, que podem acontecer com a organização.

Estratégias para abordar ameaças

Quando identificamos um risco, precisamos definir qual estratégia vamos usar para tratá-lo e devemos saber quais serão os procedimentos (ou ações) que deverão ser realizados.

Por exemplo, imaginemos que uma organização precisa manter seus produtos em uma determinada temperatura. Assim, essa organização está sujeita a queda de energia e consequentemente a perda de seus produtos.

Dessa forma, o risco da queda de energia já está identificado, para atuar sobre esse risco, pode ser feita a instalação de um gerador de energia, por exemplo. Ao instalar o gerador, estamos tratando esse risco antes que ele incida.

Para abordar ameaças, podemos utilizar quatro estratégias. Durante a explicação de cada uma delas, você poderá notar que elas se adaptam a diferentes situações, podendo eliminar por completo a causa do risco ou até mesmo aceitar esse risco (não fazer nada).

Prevenir, eliminar ou evitar

A primeira estratégia que vou abordar, tem o objetivo de eliminar por completo o risco, para isso, as organizações que utilizam essa estratégia executam ações que levam a possibilidade de o risco acontecer a zero.

Vou citar um exemplo para você entender melhor como essa estratégia funciona. Suponhamos que você queira um celular novo, mas corre o risco de ser roubado. Esse é o risco. Para eliminar esse risco (de roubo) você abre mão de comprar o celular. Com essa ação o risco de ter o celular roubado é zero.

Mitigar ou reduzir

Essa estratégia é utilizada para reduzir o impacto e as chances de o risco acontecer para um nível abaixo do aceitável. Essa estratégia não elimina por completo o risco, mas trabalha para que seja menos provável que ele venha a acontecer ou para que seus efeitos sejam reduzidos

Pegando um gancho no exemplo anterior, ao invés de abrir mão da compra do celular, você pode mitigar as chances de ele ser roubado. Poderia fazer isso, tomando medidas preventivas, como não andar com ele em suas mãos em determinados horários e locais.

Transferir ou terceirizar

Utilizando essa estratégia, a responsabilidade do risco é compartilhada ou transferida para um terceiro. Utilizar essa estratégia não significa que o risco será eliminado, ou que a possibilidade de sua ocorrência será diminuída.

Temos como exemplo de terceiros, uma seguradora. Ela não vai prevenir e nem diminuir as chances de o risco ocorrer, porém caso venha a acontecer, ela dividirá a responsabilidade do ocorrido com a organização.

Retornando no exemplo citado nos dois últimos tópicos, poderia ser contratada uma seguradora para o aparelho celular. Com isso, passamos parte do risco para a empresa de seguro.

Aceitar

Essa estratégia literalmente aceita o risco, sem tomar nenhuma ação para evitar que ele venha acontecer ou que seus efeitos diminuam.

Ainda usando o exemplo do celular, você pode simplesmente comprar o celular e usar da maneira que quiser, aceitando o risco de ter seu aparelho roubado. E não atuando sobre esse risco de forma alguma.

Efeitos das estratégias para abordar ameaças

Quando utilizamos as estratégias corretas para abordarmos ameaças, a organização tem um desempenho mais seguro e produtivo. Além, é claro, de estar prevenida contra eventos que poderiam causar um impacto negativo no seu sistema.

Para que isso aconteça é importante ter um processo de gestão de riscos que ajude os membros da organização a entender qual dessas estratégias é a melhor opção, sabendo qual se encaixa melhor para tratar determinado risco.

QMS Certification

A QMS Certification é um organismo de certificação internacional acreditado que atua especificamente com certificação de sistemas de gestão e treinamentos de normas aplicáveis.

Webinar do mês

Confira nossos conteúdos ao vivo!

Todo mês ensinamos ao novo gratuitamente, confira e se inscreva!

Nos webinars que você assistir ao vivo, há liberação de um certificado de participação ;)

Logo Q Academy Branco

Cursos online de
Sistemas de Gestão

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

O terceiro setor é uma esfera da atividade econômica que engloba organizações não governamentais (ONGs), associações, fundações e outras entidades que atuam com finalidades sociais, ambientais, culturais ou de desenvolvimento comunitário, mas que não raras vezes são usadas para prática de fraudes, por isso o Compliance no