O que aprendemos com cada guru da qualidade?

O que aprendemos com cada guru da qualidade?

Conheça as principais contribuições de cada guru da qualidade e como eles revolucionaram a história da gestão de processos. Leia agora!
O termo “guru da qualidade” é frequentemente utilizado para se remeter a grandes nomes que se debruçaram sobre a gestão da qualidade. Eles criaram técnicas, métodos, ferramentais e conceitos que contribuíram com o avanço da indústria e das organizações de todo o mundo.

Assim, até hoje, esses nomes são cultuados e estudados, pois produziram melhorias que tornaram o mundo mais produtivo e focado em atender as necessidades das pessoas. A lista de teóricos é longa, mas existem 6 nomes frequentemente listados com o título “guru da qualidade”. E é sobre eles que vamos falar hoje.

Sem estes indivíduos de grande valor, muito provavelmente não experimentaríamos o alto nível que a gestão da qualidade chegou hoje. Assim, como muitos dos conceitos extrapolam a área e acabam sendo usados em todo tipo de nicho de gestão, podemos dizer que não teríamos uma gestão administrativa (como um todo) de tão de alto nível como a que temos hoje. Agora, sem mais delongas, vamos aos gurus da qualidade!

 

Walter Andrew Shewhart (1891-1967) – Qualidade e Estatística

Shewhart é considerado o pai do controle estatístico da qualidade, e talvez até mesmo da gestão da qualidade em si. Poucos sabem, mas ele foi responsável por desenvolver o Ciclo de Shewhart, que mais tarde ficaria conhecido como PDCA (Plan-Do-Check-Act), sendo amplamente difundido por Deming (falaremos dele mais a frente).

Este guru da qualidade foi o primeiro a introduzir a ideia de que a variação nos processos de produção pode ser prevista e controlada por métodos estatísticos, o que acabou por contribuir enormemente para o desenvolvimento do que, hoje, conhecemos como gestão da qualidade.

 

William Edwards Deming (1900-1993) – PDCA e melhoria contínua

Sem dúvidas, o guru da qualidade mais popular do mundo, Deming é considerado discípulo direto de Shewhart e, como já dito, é o principal responsável pela popularização do PDCA.

Além disso, ele enfatizou fortemente a importância da melhoria contínua, defendendo que a qualidade deve ser parte integrante de TODOS os processos organizacionais, do topo à base. Deming também é frequentemente citado pela criação de seus 14 Princípios da Qualidade, destacando a importância de liderança, da constância de propósito e do foco no cliente.

 

Joseph Moses Juran (1904-2008) – Trilogia da Qualidade

Juran é muito conhecido por salientar a importância da gestão pela qualidade, envolvendo todos os membros da organização e focando em conscientização e engajamento.

Além disso, Juran também ficou famoso com sua trilogia da qualidade, que envolve: planejamento da qualidade (Quality Planning), controle da qualidade (Quality Control) e melhoria da qualidade (Quality Improvement). Juran também estabeleceu o que chamou de “Os sete princípios de liderança” e teve papel fundamental na adaptação do princípio de Pareto para a gestão da qualidade.

 

Kaoru Ishikawa (1915-1989) – Diagrama de Causa e efeito

Também extremamente famoso na área da qualidade, Ishikawa consolidou-se através de sua famosa ferramenta que leva seu nome: o diagrama de Ishikawa (também conhecido como diagrama de causa e efeito, 6M ou espinha de peixe).

Ainda no campo das ferramentas, ele foi responsável por reunir e difundir as famigeradas 7 ferramentas da qualidade, que segundo ele poderiam resolver a maioria extrema dos problemas empresariais. Ishikawa também incentivava com veemência a importância da participação de todos os colaboradores na gestão e melhoria da qualidade e defendia a abordagem sistêmica do SGQ.

 

Armand Vallin Feigenbaum (1922-2014) – Qualidade Total

Feigenbaum é conhecido por desenvolver e difundir o conceito de Controle Total da Qualidade (Total Quality Control, ou TQC). Com isso, ele enfatizava a importância de toda a organização estar envolvida na busca pela qualidade, desde a alta direção e lideranças até o chão de fábrica e, posteriormente, a importância dos fornecedores.

O guru da qualidade também destacou a necessidade de uma integração efetivas dos sistemas de gestão da qualidade em toda a empresa, fazendo dela um sistema orgânico e capilar. Ele também ampliou a visão dos custos da não qualidade, incluindo aspectos como a insatisfação do cliente e a possível perda de mercado.

 

Philip Bayard Crosby (1926-2001) – Zero defeitos

Philip Crosby é frequentemente conhecido por sua célebre frase: “fazer certo da primeira vez”. Ele foi o primeiro e mais relevante autor a enfatizar o conceito de “zero defeitos” e acreditava que investir na qualidade do processo era melhor do que corrigir erros de processos ruins.

Para isso, ele enfatizava a importância da prevenção de defeitos em vez de sua detecção e, para ele, a inspeção deveria ser abolida das organizações. Crosby também destacava a responsabilidade de todos os colaboradores da organização na garantia da qualidade e a importância do engajamento.

 

Cada guru da qualidade contribuiu para formar a Gestão da Qualidade que temos hoje

Mesmo que você nunca tenha estudado a vida de cada guru em especifico, muito provavelmente conhece ou trabalha com suas contribuições. Quem nunca ouviu falar do “zero defeitos”, de Crosby? Do controle estatístico de processos, preconizado por Shewhart ou então do PDCA difundido por Deming?

Assim, fica fácil compreender que sem esses nomes nós provavelmente não teríamos avanços tão grandes nos nossos níveis de produções e, é claro, na qualidade de tudo que é feito atualmente. Além disso, é fácil perceber que esses conceitos são a base de toda boa gestão e que eles estão intimamente ligados ao dia a dia das empresas e pessoas.

Portanto, os gurus da qualidade foram fundamentais não só para a gestão da qualidade ou empresarial, mas para a história da humanidade como um todo, fazendo com que o mundo evoluísse muito e a vida das pessoas se tornasse melhor e mais confortável.

Quer saber mais sobre o impacto que eles tiveram no mundo? Assista o documentário da QMS Certification, clique aqui.
QMS Certification

QMS Certification

A QMS Certification é um organismo de certificação internacional acreditado que atua especificamente com certificação de sistemas de gestão e treinamentos de normas aplicáveis.

Webinar do mês

Confira nossos conteúdos ao vivo!

Todo mês ensinamos ao novo gratuitamente, confira e se inscreva!

Nos webinars que você assistir ao vivo, há liberação de um certificado de participação ;)

Logo Q Academy Branco

Cursos online de
Sistemas de Gestão

Tratamento de Não Conformidades: Análise de Causa

Tratamento de Não Conformidades: Análise de Causa

No universo da gestão de qualidade, um dos aspectos mais cruciais é o tratamento eficaz de não conformidades. A análise de causa é um procedimento indispensável nesse contexto, proporcionando um caminho para evitar sua recorrência. Saiba mais!

Guia Completo Acreditação ONA

[Guia Completo] Acreditação ONA

Em 1 de março de 2024 a QMS adquiriu a TS4 Saúde e agora atua como uma instituição acreditadora credenciada (IAC) ONA. Mas afinal, o que é ONA?