4.3 Determinando o escopo do sistema de gestão ambiental na ISO 14001

Criar um escopo seguindo os requisitos presentes na ISO 14001 evitará multas, processos, paralisação de suas atividades e ajudará a reduzir custos e impactos ambientais.

No artigo de hoje vamos falar sobre o item 4.3 da ISO14001, determinando o escopo do sistema de gestão ambiental. Assim como no Sistema de Gestão da Qualidade, o Sistema de Gestão Ambiental também precisa determinar o seu escopo. 

O escopo define o alcance do sistema da organização. Dentro do escopo do SGA estarão inseridas as funções da organização, suas atividades, limites físicos, produtos e serviços e demais informações importantes. O escopo deve ser mantido como um documento da organização, podendo ser documentado de maneira impressa ou virtual.

Além disso, o escopo do SGA, deverá especificar quais aspectos ambientais a organização pode controlar, influenciar e realizar mudanças. Esses aspectos deverão ser formulados com base na política e objetivos da organização, levando em consideração os requisitos legais aplicáveis para sua atividade, porte e localização. 

Na ISO 14001, o item 4.3 Determinando o escopo do sistema de gestão ambiental é apresentado da seguinte forma

Para que a organização possa determinar o seu escopo dentro das diretrizes da norma ela deve analisar e seguir rigorosamente os requisitos abaixo.

4.3 Determinando o escopo do sistema de gestão ambiental

A organização deve determinar os limites e a aplicabilidade do sistema de gestão ambiental para estabelecer o seu escopo

Ao determinar esse escopo, a organização deve considerar:

 a) as questões externas e internas referidas em 4.1;  

 b) os requisitos legais e outros requisitos referidos em 4.2;  

 c) suas unidades organizacionais, funções e limites físicos;   

  1. d) suas atividades, produtos e serviços;   
  2. e) sua autoridade e capacidade de exercer controle e influência. 

Uma vez definido o escopo, todas as atividades, produtos e serviços da organização dentro desse escopo precisam ser incluídos no sistema de gestão ambiental.

O escopo deve ser mantido como informação documentada e estar disponível para as partes interessadas. Fonte: ABNT NBR ISO 14001:2015

Vamos entender melhor cada um dos cinco requisitos 

Para que a organização consiga determinar o seu escopo é necessário que ela considere esses requisitos

a) as questões externas e internas referidas em 4.1; 

É importante que a organização realize uma análise do seu ambiente interno e externo. Com base nessa análise será possível determinar as condições ambientais que podem afetar os seus processos.

Isso porque as questões ambientais estão em constante mudança, então é preciso identificar os aspectos que estão afetando a organização no momento atual. E os que podem afetá-la no futuro.

 b) os requisitos legais e outros requisitos referidos em 4.2; 

Nesse requisito, vamos identificar as partes interessadas para determinar suas necessidades e expectativas. Por exemplo, se o cliente quer reciclar a embalagem do produto que determinada organização fornece, essa é uma das necessidades dessa parte interessada.  

Ao fornecer uma embalagem reciclável para esse cliente, por exemplo, a organização estará correspondendo à expectativa de uma parte interessada. Além de trabalhar também conceitos importantes para o meio ambiente.

Algumas das partes interessadas do SGA podem ser o governo, pois existem regulamentações governamentais relacionadas ao meio ambiente. Muitas delas são obrigatórias e devem ser cumpridas.

As pessoas que moram ao redor da localização da empresa também podem ser uma parte interessada. Essa situação pode envolver descarte de produtos químicos, odor, excesso de barulho entre outros fatores que podem afetar a vizinhança. Tornando-a, então, uma parte interessada.

 c) suas unidades organizacionais, funções e limites físicos; 

As organizações que possuem mais de uma unidade precisam definir suas funções e limites físicos de maneira individual. A área territorial, a população vizinha, os efeitos climáticos, entre outros fatores, são diferentes de acordo com cada local em que as empresas estão instaladas. Assim, o escopo pode diferir de unidade para unidade.

Por exemplo, uma empresa instalada no Nordeste precisará lidar com a temperatura de uma maneira diferente de uma filial instalada no Sul do país. Logo, o SGA dessa empresa precisará ser definido de acordo com as características do território onde ela se faz presente. 

d) suas atividades, produtos e serviços; 

É comum quando falamos em meio ambiente ouvir frases como “O impacto que isso irá causar ou causa na natureza”. Essa frase geralmente é relacionada a empresas (seja de grande, pequeno ou médio porte) que de alguma forma causam riscos à natureza durante os seus processos de produção

A organização precisa trabalhar suas atividades, produtos e serviços de modo que esses impactos na natureza não venham a acontecer. Existem diversas formas de estruturar uma empresa para que ela seja sustentável. O que, pelo menos, tenha uma produção que gere um nível aceitável de poluentes.

Vamos entender melhor exemplificando. Imagine o SGA de uma organização em que suas atividades geram fumaça poluente através de suas chaminés. Pode ter como solução o uso de filtros, por exemplo.

e) sua autoridade e capacidade de exercer controle e influência. 

A organização pode ter autoridade e controle sobre algumas ações e partes do seu processo. O exemplo que citamos no requisito D (chaminés) se aplica aqui. Ele demonstra a autoridade que a organização tem sobre decidir utilizar equipamentos que diminuam o impacto ambiental. Neste caso, a decisão cabe somente a ela.

Entretanto, a organização pode também influenciar seus clientes através de ações de marketing, por exemplo. Pode ainda influenciar seus fornecedores, se propondo a fechar contratos apenas com aqueles que compartilham do mesmo pensamento presente em seu SGA.

Assim, mesmo que a organização não possa controlar 100% do ciclo de vida do produto, e de seu descarte. Ela pode tomar ações para influenciar um mundo mais sustentável.

O SGA não pode ser apenas marketing! 

Criar um escopo seguindo os requisitos presentes na ISO 14001 evitará multas, processos, paralisação de suas atividades, redução de custos (tendo como base o não desperdício de matérias primas), entre outros benefícios.

Na era do engajamento, está cada vez mais em alta a palavra sustentabilidade, atraindo cada vez mais consumidores que se preocupam com a causa. O que eu quero dizer com isso é que, ter uma imagem positiva perante a sociedade trará resultados positivos para a organização, como aumento do valor da marca, vantagens competitivas e aumento de clientes.

Mas não podemos perder de vista que o principal objetivo é reduzir os impactos que a organização gera ao meio ambiente.

Muitas empresas promovem ações de marketing se apegando ao seu SGA, mostrando como seus processos se preocupam com o meio ambiente. Essa ação não está errada, desde que ela esteja cumprindo o que mostra e seguindo verdadeiramente seu escopo.

QMS Certification

A QMS Certification é um organismo de certificação internacional acreditado que atua especificamente com certificação de sistemas de gestão e treinamentos de normas aplicáveis.

Webinar do mês

Confira nossos conteúdos ao vivo!

Todo mês ensinamos ao novo gratuitamente, confira e se inscreva!

Nos webinars que você assistir ao vivo, há liberação de um certificado de participação ;)

Logo Q Academy Branco

Cursos online de
Sistemas de Gestão

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

O terceiro setor é uma esfera da atividade econômica que engloba organizações não governamentais (ONGs), associações, fundações e outras entidades que atuam com finalidades sociais, ambientais, culturais ou de desenvolvimento comunitário, mas que não raras vezes são usadas para prática de fraudes, por isso o Compliance no