Vale a pena implementar um sistema de inovação?

Muitos podem desdenhar da inovação em suas empresas. Isso porque a maioria está acostumada a ver mudanças sendo feitas “da boca para fora”, mas não na realidade. Apesar disso, quando realmente implementada, a inovação pode mesmo mudar uma empresa para melhor. A pesquisa Desenvolve SP, inclusive, mostrou que mais da metade dos empresários paulistas pretende investir em algum tipo de inovação até 2020.

Vale muito a pena buscar inovar, porém é preciso ter a ferramenta correta para isso, garantindo que a inovação não seja apenas mais uma palavra bonita em um discurso de vendas. Para garantir isso surgiu a ISO 56.002, uma norma internacional que criar uma política capaz de suportar a organização diante de tantas transformações, usando regras para cultivar a inovação nos processos cotidianos.

Ao contrário do que possa parecer, a ideia não é engessar a inovação, mas sim organizá-la de forma a trazer ainda mais benefícios. Por isso, listo abaixo os principais motivos para investir nessa nova certificação, e consequentemente, na inovação.

Gestão de Insights

Com a implementação da norma, a empresa passa a ter uma política de gestão para novas ideias. Quando um colaborador tem um insight de melhoria, independentemente de ser em um processo, produto, serviço ou atendimento ao cliente, existe um protocolo claro de como tratar essa ideia, de como testá-la e fazê-la seguir adiante para ser implementada.

Domínio das incertezas

Com a inovação, é possível fazer uma análise diferente sobre os riscos diários e, a partir disso, dominar os cenários e as incertezas. A norma usa a inovação para achar métodos e processos diferentes para lidar com os problemas.

 

Ler ISO 56002 – A importância da gestão para a inovação

Cultura adaptativa

Resiliência e flexibilidade são habilidades cada dia mais exigidas pelo mercado. Quando analisamos essa norma, talvez a cultura adaptativa seja um dos maiores benefícios apresentados. Trata-se de criar dentro da empresa um comportamento de adaptabilidade, onde é possível identificar as demandas do mercado, olhar as tendências e as oportunidade. A partir daí é que são criados novos produtos, serviços e formas de capitalização.

Espírito colaborativo

Trata-se de um hábito onde as pessoas possam falar abertamente e também aprendem a ouvir. Criar esse canal aberto de diálogo é indispensável para fazer florescer a inovação. Um ambiente onde os colaboradores se sentem à vontade para dar feedback positivo e negativo para a gestão acaba sendo também um espaço de colaboração.

Liderança visionária e inspiradora

Quando a liderança tem o mindset voltado para inovação, ela é capaz de direcionar as pessoas e criar processos que viabilizem esse futuro emergente. Os líderes precisam estar focados e motivados com o futuro, antenados sobre inovação. A norma prevê, portanto, a criação de um processo que treine as pessoas dentro desse pensando visionário.

Propósito Massivo Transformador

A norma propõe que a empresa desenvolva um propósito, ou missão, que vá além de ser a maior de seu segmento ou lucrar mais. A ideia é que todas as decisões sejam tomadas em prol dessa missão, para que a empresa cumpra esse propósito, que deve buscar alterar o mundo de forma positiva.

QMS Certification

A QMS Certification é um organismo de certificação internacional acreditado que atua especificamente com certificação de sistemas de gestão e treinamentos de normas aplicáveis.

Webinar do mês

Confira nossos conteúdos ao vivo!

Todo mês ensinamos ao novo gratuitamente, confira e se inscreva!

Nos webinars que você assistir ao vivo, há liberação de um certificado de participação ;)

Logo Q Academy Branco

Cursos online de
Sistemas de Gestão

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

O terceiro setor é uma esfera da atividade econômica que engloba organizações não governamentais (ONGs), associações, fundações e outras entidades que atuam com finalidades sociais, ambientais, culturais ou de desenvolvimento comunitário, mas que não raras vezes são usadas para prática de fraudes, por isso o Compliance no