Requisito 5.1 Liderança e comprometimento na ISO 9001:2015

Entenda o requisito 5.1 Liderança e comprometimento, da ISO 9001:2015, e o papel da Alta Direção na Gestão da qualidade

A atualização da ISO 9001 versão 2008 para a versão 2015 trouxe muitas mudanças importantes para a norma. Essa revisão trouxe à tona 9001 mais versátil de todas e permitiu maior flexibilidade para as empresas, tanto no que diz respeito à integração com outras normas (SGI), quanto à implantação da própria norma e a escolha de ferramentas de gestão.

Um requisito que trouxe mudanças importantes foi o item “5.1 Liderança e comprometimento”. Antes dele, o Sistema de Gestão da Qualidade tinha um responsável formal, o Representante da Direção (RD). Com o advento do 5.1, essa figura foi extinta da norma.

Antes, devido a essa responsabilização formal, o SGQ acaba sendo completamente delegado para a figura do RD, algo muito prejudicial para as empresas. Agora, a norma inverteu os papéis e colocou a Alta Direção como centro da responsabilidade da qualidade. E é sobre esse requisito que quero falar hoje!

“5.1 Liderança e comprometimento” da Alta Direção

Segundo esse item da norma, a Alta Direção deve demonstrar liderança e comprometimento com relação ao sistema de gestão da qualidade. Aqui, cabe ressaltar o verbo “deve” pois é ele quem, em resumo, define o rumo da norma.

O uso da palavra “deve” significa que a Alta Direção não pode delegar essa função, assim, ela precisa ser o carro chefe da qualidade, ela precisa puxar as rédeas! E para isso, uma série de aspectos precisam ser desenvolvidos. E esses aspectos estão descritos na norma, como veremos agora.

Como a Direção pode demonstrar Liderança e Comprometimento?

Para “cumprir” a norma, agora, a direção precisa assegurar os os controles e ações descritos ao longo do item (de A à J). O interessante é entender que, agora, a diretoria precisa ter a qualidade no radar.

Então, é preciso que ela garanta que os objetivos e política da sejam condizentes com a estratégia da organização (item B). É preciso que ela promova a abordagem de processos (item d) e, para isso, aloque os recursos necessários ao funcionamento do SGQ (item e).

Outros fatores, como engajamento, promoção da melhoria contínua e apoio aos papéis pertinentes do SGQ também são fundamentais e, por isso, estão descritos no texto da norma.

Tudo isso, é claro, para “assegurar que o sistema de gestão da qualidade alcance seus resultados pretendidos” (item g). O que nos leva a compreender, então, que o objetivo da ISO 9001 é garantir que a alta direção realmente apoie a organização no alcance de seus objetivos.

A alta direção precisa cuidar da qualidade para cuidar do negócio

Se os itens ainda deixarem dúvida, a ISO 9001 ainda deixa uma nota que ajuda a lembrar o que está e jogo:

NOTA  A referência a “negócio” nesta Norma pode ser interpretada, de modo amplo, como aquelas atividades centrais para os propósitos da existência da organização, seja ela pública, privada, voltada para o lucro ou sem finalidade lucrativa. (Requisito 5.1, nota, ISO 9001:2015)

A ISO 9001 foi criada para ser amplamente implantada, segundo o princípio da neutralidade. Dessa forma, não importa qual é o objetivo da organização, se ela visa ou não ao lucro, a implantação de um sistema de gestão da qualidade serve para auxiliar a empresa e alcançar os “propósitos da existência da organização”.

Por isso a responsabilidade por alavancar o SGQ é da Alta Direção. Por isso é ela que deve tomar as rédeas e garantir que o sistema promova mudanças para a empresa. Do contrário, o que teremos é o sistema de gestão burocrático e antiquado. Aquele criado para inglês ver, e nada mais!

A Alta Direção precisa se comprometer com a gestão da Qualidade

Agora, com a versão 2015, a qualidade tem conscientizado cada vez mais pessoas. É claro que ainda há muito que trabalhar e muitas “Altas Direções” ainda não compreenderam isso. Mas, a partir daqui, temos um marco importante.

A 9001 deixou claro que é preciso comprometimento com o SGQ, e que isso faz parte da liderança. Agora, como auditores, nós precisamos assegurar que isso vai ser cumprido nas empresas. Que a liderança não irá se isentar e que, mais do que nunca, ela entenda que o sistema de gestão da qualidade é parte inerente da responsabilidade de ser líder.

Somente bons auditores conseguirão atingir esse objetivo! Se você quer ser um deles, faça nosso curso de auditor líder e ajude a mudar a realidade do Brasil por meio das certificações!

QMS Certification

A QMS Certification é um organismo de certificação internacional acreditado que atua especificamente com certificação de sistemas de gestão e treinamentos de normas aplicáveis.

Webinar do mês

Confira nossos conteúdos ao vivo!

Todo mês ensinamos ao novo gratuitamente, confira e se inscreva!

Nos webinars que você assistir ao vivo, há liberação de um certificado de participação ;)

Logo Q Academy Branco

Cursos online de
Sistemas de Gestão

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

O terceiro setor é uma esfera da atividade econômica que engloba organizações não governamentais (ONGs), associações, fundações e outras entidades que atuam com finalidades sociais, ambientais, culturais ou de desenvolvimento comunitário, mas que não raras vezes são usadas para prática de fraudes, por isso o Compliance no