Os princípios de gestão da qualidade da norma ISO 9001

best-quality-graphic

Esse post terá abordagem dos princípios da gestão qualidade referente norma ISO 9001 e a diferença entra a  versão atual ISO 9001:2008 para a nova versão ISO 9001:2015 .

Princípios de gestão da qualidade

Todos da área da qualidade já sabe  que a ISO 9001 foi atualizada em 2015. Mas, e a ISO 9000? Cada vez menos falada, mas com a mesma importância de sempre.

A ISO 9000, norma que descreve os conceitos fundamentais, princípios e vocabulário de gestão da qualidade, também foi atualizada em 2015.

Além dos conceitos, um tema muito importante, e que vamos abordar neste texto são dos Princípios da Qualidade. Na ISO 9000:2008, tínhamos 8 Princípios, e na nova versão, ISO 9000:2015, este foram alterados e sintetizados em 7 princípios.

Vamos comparar as duas versões no quadro abaixo:

ISO 9001:2008

1 – Foco no cliente

2 – Liderança

3 – Envolvimento das Pessoas

4 – Abordagem por processo

5 – Abordagem de sistemas a Gerencia

6 – Melhoria Contínua

7 – Abordagem Factual dos Processos

8 – Relacionamento mutuamente benéfico com fornecedor

ISO 9001:2015

 

1 – Foco no cliente

2 – Liderança

3 – Engajamento das pessoas

4 – Abordagem de processo

5 – Melhoria

6 – Tomada de decisão baseada em evidências

7  – Gestão de relacionamentos

Os Princípios da Qualidade descritos na ISO 9000, são tão importantes, quanto aos requisitos da ISO 9001. Se uma empresa não atende algum requisito da ISO 9001, ou seja, tem uma não conformidade, a explicação pode estar na ausência de um dos princípios da qualidade dentro da organização.

Então, vamos entender o que cada um dos princípios da Qualidade?

1 – Foco no cliente

Atender às necessidades dos clientes e emprenhar-se para superar suas expectativas para atrai-los e retê-los.

2 – Liderança

  • Os líderes, em todos os níveis da organização, devem estabelecer objetivos, direcionamento e criar condições para que as pessoas engajadas possam alcançar estes objetivos.

3 – Engajamento das pessoas

Os colaboradores,  em todos os níveis da organização, dever ser competentes (em educação, treinamento ou experiência), e estar envolvidas e engajadas, para elevar a capacidade da organização em criar e entregar produtos que atendem e superem as expectativas dos clientes.

4 – Abordagem de processo

Quando a empresa determina seus principais processos de negócio (entrada – atividades –  saída), ela é mais eficiente entregando produtos e serviços com a qualidade esperada pelos seus clientes.

5 – Melhoria

  • As organizações devem ter foco contínuo na melhoria. Assim, podem reagir com mais facilidade às mudanças do ambiente interno e externo, mantendo ou melhorando os seus níveis de desempenho.

6 – Tomada de decisão baseada em evidências

As organizações que tomam decisões com base em dados e informações tendem a ser mais eficazes no alcance de seus resultados (objetivos).

7  – Gestão de relacionamentos

As organizações quem compreendem as influências das partes interessadas em sua organização, são mais preparadas para enfrentar as ameaças e aproveitar as oportunidades do ambiente interno e externo.

Na ISO 9000, para cada um dos princípios, a um explicação (declaração), justificativa, principais benefícios e ações possíveis, que podem ajudar a organização a atender aos requisitos da ISO 9001, portanto vale a pena a leitura da norma ISO 9000:2015 na integra.

Conheça mais sobre a ISO 9001 https://qmsbrasil.com.br/iso9001/

QMS Certification

A QMS Certification é um organismo de certificação internacional acreditado que atua especificamente com certificação de sistemas de gestão e treinamentos de normas aplicáveis.

Webinar do mês

Confira nossos conteúdos ao vivo!

Todo mês ensinamos ao novo gratuitamente, confira e se inscreva!

Nos webinars que você assistir ao vivo, há liberação de um certificado de participação ;)

Logo Q Academy Branco

Cursos online de
Sistemas de Gestão

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

Compliance no Terceiro Setor: Entenda a sua importância

O terceiro setor é uma esfera da atividade econômica que engloba organizações não governamentais (ONGs), associações, fundações e outras entidades que atuam com finalidades sociais, ambientais, culturais ou de desenvolvimento comunitário, mas que não raras vezes são usadas para prática de fraudes, por isso o Compliance no